Publicado em 05 de fevereiro de 2018 às 08:57

Nesta sexta-feira (2), a vice-prefeita Edna Flor assinou, junto a representantes do poder judiciário e entidades, o termo de Cooperação Técnica Institucional que estabelece o compromisso de oportunizar, através do Projeto Cidadão Aprendiz, a inserção no mercado de trabalho de adolescentes e jovens que cumprem medida socioeducativa ou que estão em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

A audiência pública ocorreu no auditório do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) de Araçatuba, com a presença do desembargador e presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª região, Fernando da Silva Borges; o juiz da Vara da Infância e da Juventude de Araçatuba, Adeilson Ferreira Negri; o promotor da Infância e Juventude de Araçatuba, Joel Furlan; a procuradora regional do Trabalho da 15ª região, Ana Raquel Machado Bueno; o juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, Adhemar Prisco da Cunha Neto; o gerente regional do Ministério do Trabalho, Marcos Antonio Figueiredo; e o diretor do Senai, Aparecido Dias de Souza.

Em seu pronunciamento, a procuradora Ana Raquel disse que a presença de representantes das empresas de Araçatuba é essencial para o envolvimento com a causa. “Os jovens e adolescentes nessas situações precisam de oportunidade, apoio e estrutura emocional. Esse encontro é propício para que cada órgão, no âmbito de suas atribuições, estimule o funcionamento do projeto”.

Na ocasião, foi apresentado um vídeo com depoimento de adolescentes que contaram suas experiências de inserção no mercado de trabalho após saírem da situação de risco social. Dois jovens que fazem parte do projeto e já conseguiram emprego no Supermercados Rondon também deram seus depoimentos.

Edna se emocionou ao falar do acompanhamento da criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “É motivo de muita alegria estar aqui celebrando. Para nós, que vimos a gestação e nascimento do ECA, ter um evento como este significa renovação de esperança. Esperança porque não queremos limitar as ações às páginas ‘frias’ dos artigos. Precisamos que as políticas públicas saltem dos artigos para a realidade nos bairros de Araçatuba. Aproveito para agradecer as entidades, representantes do Sistema S de Ensino, pessoas comprometidas com a aprendizagem, sindicatos, e o poder público, que está sempre em luta para implementar políticas públicas na Fundação Casa”.

O presidente do TRT agradeceu o empenho de todos que participam ativamente na reinserção de adolescentes, tanto no mercado de trabalho como na sociedade em geral. “Acredito que o engajamento das instituições é fundamental. Esse encontro busca despertar a questão social que ultrapassa as exigências de contratação. É preciso pensar a sociedade como um todo e auxiliar na transformação e promoção da vida desses adolescentes”.

O documento foi assinado por representantes do TRT da 15ª região, Prefeitura de Araçatuba Ministério Público do Trabalho, Ministério Público do Estado de São Paulo, Tribunal de Justiça de São Paulo, Ministério do Trabalho, Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e Fundação Casa de Araçatuba.