Publicado em 03 de abril de 2019 às 09:20

Desistências não informadas passaram de 50.

A Prefeitura de Araçatuba realizou, no mês de março, o Mutirão de Cirurgias Eletivas de Catarata, com intuito de atender à fila de espera por cirurgias de Catarata no município, pelo qual havia expectativa de zerar os 230 pacientes que estavam na fila de espera registrada pelo município.

Segundo balanço da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Araçatuba, dos 230 pacientes da fila de espera, o número caiu para 179, já no agendamento para avaliação pré-cirúrgica. Cinco deles não se encontram em condições de passar por cirurgia no momento e outros 46 já não faziam mais parte do número inicial de solicitantes, pois dividem-se entre os que não querem mais fazer a cirurgia, ou já fizeram em serviço particular, ou já faleceram, razões que não haviam sido informadas à SMS até o agendamento.

Os atendimentos foram realizados pelo prestador de Serviços Oftalmológicos Hospital Central. Inicialmente, os pacientes passaram por avaliação pré-cirúrgica oftalmológica nas quintas e sextas-feiras, com início em 21 de março, para as cirurgias que foram realizadas aos sábados e domingos, terminando em 31 de março, domingo.

Dos 179 agendados para avaliação, 13 faltaram; dos agendados para cirurgia, faltaram dois. 15 foram operados em 23 de março, 61 em 24 de março e 35 no ultimo dia, 31 de março, totalizando 111 pacientes atendidos que tiveram suas cirurgias realizadas.

Segundo Cristiane Camargo de Almeida, dirigente administrativa coordenadora do Departamento de Regulação de Exames, consultas e cirurgias da SMS, passada a fase da avaliação pré-cirúrgica e encaminhamento à cirurgia, foi feita nova avaliação pelo oftalmologista cirurgião, que identificou graus diferentes de complexidade dos níveis de catarata dos pacientes. “Como o mutirão teve destinação a cirurgias mais simples, já foi solicitado ao Hospital Central que encaminhe os pacientes restantes de volta ao setor municipal, para que seja programada nova fase de atendimento dos mesmos”, esclareceu Cristiane.