Publicado em 29 de setembro de 2017 às 18:28

O que antes era sinônimo de desleixo e abandono, hoje é exemplo de cuidado e restauração. Por iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), o Museu Histórico e Pedagógico Marechal Candido Rondon está, desde abril deste ano, em processo de recuperação.

A reforma começou com um procedimento de descupinização, porque, embora a quantidade de cupim existente no prédio não fosse suficiente para comprometer sua estrutura, a medida foi necessária para evitar maior danificação.

Feito isso, a SMC se mobilizou junto aos funcionários do museu e à diretora de preservação do patrimônio histórico, artístico e cultural, Maria Lucia Pimentel Carrijo, na intenção de preservar e cuidar do acervo.

Para que isso pudesse ser feito, foi necessário preparar alguns lugares para organizar tudo. De acordo com a secretária de Cultura, Tieza Marques de Oliveira, as peças estavam muito prejudicadas por falta de cuidado e foi preciso descartar duas delas devido às suas condições. “Os espaços da reserva técnica são tão importantes quanto os espaços de exposição. Muitos objetos que não tem relação alguma com o acervo estavam espalhados por essas áreas, como por exemplo, cadeiras sem pernas. Parecia até que faziam do museu um lugar para despejo”, explicou.

Dentre as ações realizadas para recuperação do prédio, estão a limpeza geral e pintura do porão. Antes, o local era cheio de mofo, entulhos e até mesmo peças históricas jogadas por todo lado, mas hoje funciona como reserva técnica.

Segundo a chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Comunicação, Aniuska Carteado, é emocionante ver o quanto o espaço está diferente. “Quando entrei aqui em fevereiro, pensei: o que fizeram com a história de Araçatuba? Muitos conseguiram conhecer um pedaço dessa história, mas e quem está chegando? Achei que não teriam essa oportunidade”, completou.

O museu, que está fechado desde fevereiro deste ano, deve voltar a funcionar assim que a reforma for finalizada. Os próximos passos são arrumar os tetos do local, restaurar algumas partes da estrutura de madeira que estão danificadas e realizar a pintura do prédio. Na sequência, o plano é partir para a área externa, restaurando inclusive uma estátua de uma índia com seus filhos, que está instalada na entrada do espaço.

Antes da Reforma: 

 

Depois da Reforma: