Publicado em 15 de agosto de 2018 às 09:43

Nesta terça-feira (14), o prefeito Dilador Borges, a vice-prefeita Edna Flor e secretários municipais fizeram uma vistoria técnica nas obras do CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) do Jardim Atlântico, também conhecido como PEC (Praça dos Esportes e da Cultura).

A equipe apontou irregularidades da construção anterior em alguns setores, a serem reparados pela própria prefeitura, como falta de iluminação no depósito do teatro, finalização de pisos e batentes de portas, reestruturações pequenas na pista de skate e limpeza geral, incluindo roçagem do gramado.

A Praça dos Esportes e da Cultura é um equipamento público estruturado para integrar atividades e serviços culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e inclusão digital. Idealizado em conjunto pelos Ministérios da Cultura, Esporte, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Justiça, e Trabalho e Emprego, a praça integra num mesmo espaço físico programas, serviços e ações setoriais destes ministérios, visando à promoção da cidadania e a redução da pobreza nos territórios onde será implantada.

Localizado no cruzamento das ruas José Trevisan Bacelar e Elza Almeida Lemos, o CEU Atlântico conta com uma quadra coberta, pista de skate, teatro com depósito e camarim, três bicicletários, banheiros, almoxarifado/administrativo, cozinha, mesa de jogos, equipamentos de ginástica, biblioteca e salas que funcionarão como um Ponto de Apoio do Cras TV.

Participaram da vistoria os secretários municipais de Planejamento Urbano e Habitação, Tadeu Consoni; de Cultura e de Turismo, Tieza Lemos Marques; de Assistência Social e Participação Cidadã, Maria Cristina Domingues; e de Esporte, Lazer e Recreação, Sergio Tumelero.

De acordo com Tadeu Consoni, o CEU Atlântico deve estar em funcionamento até o dia 31 de dezembro deste ano. “O próximo passo, além dos pequenos reparos, é a abertura de processo licitatório para a compra dos equipamentos mobiliários para início das atividades”.

HISTÓRICO

A obra teve primeira ordem de serviço assinada em março de 2012, mas foi interrompida em agosto de 2014, com cerca de 50% do prédio construído e nenhum equipamento havia sido comprado ou instalado.

A Prefeitura de Araçatuba e a Caixa Econômica Federal firmaram acordo em 31 de março de 2017 para terminar as obras de construção da PEC 3000, que estava parada desde agosto de 2014. Na época, alegando dificuldades financeiras, a construtora anterior abandou o trabalho, deixando o prédio parcialmente pronto.

A ordem de serviço para retomada da obra foi assinada em 8 de novembro de 2017 para a empresa Kairós Construções e Empreendimentos Fernandópolis, vencedora de licitação, tendo valor do serviço de R$ 838.700,00, sendo R$620.015,20 de repasse federal e R$216.684,80 de recursos próprios.

Além dessa contrapartida, a prefeitura investiu recentemente R$206.103,19 com cercamento do local e reposição e reparo de itens que foram depredados ou levados do local.