Publicado em 26 de março de 2019 às 09:39

Representantes de assentamentos e associações rurais de Araçatuba estiveram na Prefeitura para fazer reivindicações e sugestões de melhorias que competem a diversas áreas.

14 lideranças dos assentamentos Araçá, Chico Mendes e Hugo Herédia, do bairro Engenheiro Taveira, dos acampamentos Adão Pretto e Palmares I, II e III e da Olaria Potência foram recebidos no gabinete do prefeito Dilador Borges.

Foi entregue à vice-prefeita Edna Flor e aos secretários municipais uma lista com assuntos referentes à Saúde, Educação, Estradas (Planejamento Urbano e Habitação), Turismo, Esporte, Lazer e Cultura. Cada solicitação foi lida e discutida entre todos.

Entre as demandas, destacam-se agilidade nas consultas de especialidades e de mamografia, reforma e ampliação das escolas municipais dos assentamentos, manutenção nas estradas internas e externas dos assentamentos e criação de academias ao ar livre e atividades culturais para crianças, jovens e adultos.

Quanto às consultas para diagnóstico de mamografia, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) se comprometeu a verificar a lista de espera e agilizar esses atendimentos. No que se refere à ampliação e/ou reforma das escolas, a Secretaria Municipal de Educação (SME) informou que os prédios são de propriedade do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e que o município não pode interferir com esse tipo de iniciativa. O município se comprometeu a entrar em diálogo com o Incra para solicitar a cessão das áreas dessas escolas ao município.

Sobre a manutenção das estradas internas e externas, o prefeito Dilador Borges afirmou que administração atual conseguiu resultados históricos em infraestrutura para os assentamentos. “Através de convênios, conseguimos recuperar a estrada Caran Rezek (ART 070), que por muito tempo estava intransitável, com muitas crateras, o que fazia muitos produtores rurais perderem seus produtos por não conseguirem trazer à área urbana. Na parte interna, que a prefeitura não pode investir em obras, dialogamos com o Incra, para recuperar mais de 70 km de estradas internas. Sabemos que faltam alguns lugares, mas conseguimos mudar a cara dos assentamentos com as obras de infraestrutura”.