Publicado em 04 de outubro de 2017 às 10:51

A Prefeitura Municipal de Araçatuba aguardava há cerca de um mês a liberação do Comaer (Comando da Aeronáutica) para a ampliação do Aterro Municipal. A espera acabou nesta terça-feira (03).

O prefeito Dilador Borges e o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Petrônio Pereira Lima, receberam o comunicado de que o projeto de ampliação teve parecer favorável. Ele foi expedido pelo Comandante Interino do Cindacta II (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo), coronel aviador Álvaro Wolnei Guimarães, que cita no laudo: “o parecer é FAVORÁVEL à ampliação do Aterro Sanitário Municipal de Araçatuba, conforme Parecer Técnico Assessorativo do Quarto Serviço Regional de investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), baseado no Plano Básico de Gerenciamento de Risco de Fauna”.

Dilador, que participou de uma coletiva de imprensa, esclareceu as dificuldades da conquista e a economia que o município irá conseguir. “Este parecer foi conquistado com muita luta. Nós acreditávamos que conseguiríamos, tanto que deixamos o aterro em plena condição de ampliação. Com a licença, a Prefeitura poderá finalizar a construção da nova célula no aterro sanitário e com isso vamos evitar um gasto em torno de R$9 milhões por ano com transbordo, que teríamos que gastar, caso o parecer não fosse favorável. Agora, vamos seguir em frente e conscientizar a população da importância da coleta seletiva e evitar problemas futuros”, explicou.

Petrônio disse que o entendimento do Comaer veio ao encontro com o que o jurídico e técnicos do meio Ambiente pensavam, de que o ideal seria ampliar os serviços no local. “Fizemos o trabalho gradualmente. Em junho foi iniciada uma obra de ampliação do aterro, que agora está parada aguardando a licença da Cetesb para o uso. Agora irei lá para pedir essa liberação e dar continuidade”, destacou.

Com esta conquista, o local terá vida útil por cerca de dois anos, podendo ser ampliado para quatro ou cinco anos. A primeira parte da obra foi realizada pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SMOSP) e contemplou a abertura da nova célula e terraplanagem. Com a liberação por parte do Comaer, o próximo passo deve ser executado pela empresa Monte Azul Engenharia Ambiental Ltda, que venceu a licitação no valor de R$ 790.843,04 para fornecimento de materiais e instalação dos isolantes e drenos da nova célula.

A vice-prefeita Edna Flor relembrou os desafios enfrentados no passado para evitar a instalação de um CGR (Centro de Gerenciamento de Resíduos) na área rural de Araçatuba. “Recordo-me com muita emoção quando eu e a então vereadora Tieza vínhamos aqui na prefeitura para evitar que o CGR viesse para nossa cidade. Nós acreditávamos que era possível resolver o problema de outra forma, e hoje ler este Parecer nos dá um enorme conforto. Nossa área rural está segura, nossa cidade está segura. Porém, ainda precisamos conscientizar a população sobre a enorme importância de separar o lixo reciclável e vamos dar mais tempo útil para nosso Aterro”, finalizou.

Presença

Estiveram presentes na coletiva de imprensa o presidente da Câmara Municipal de Araçatuba, Rivael Papinha, os vereadores que compõem a Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Lucas Zanatta e Márcio Saito, além dos parlamentares Alceu Batista e Denilson Pichitelli.

Os secretários municipais de Governo, Manoel Afonso; Assuntos Jurídicos, Fábio Franco Leite; Planejamento Urbano e Habitação e Mobilidade Urbana, Tadeu Consoni; e o chefe de Gabinete Deocleciano Borella Jr. também estiveram presentes, além de moradores das áreas rurais da cidade.