Publicado em 20 de maio de 2020 às 11:43

Uma reunião no gabinete do prefeito Dilador Borges anunciou a aprovação do Plano Operacional do PAA – Programa de Aquisição de Alimentos da Prefeitura de Araçatuba, pelo Ministério da Cidadania, para o ano de 2020 .

Segundo Arnaldo Vieira Filho, assessor executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agroindustrial (SMDA) de Araçatuba, O município foi o único do estado de São Paulo a ter o plano operacional aprovado este ano, além do fato de que, apenas dois municípios, entre os 98 aprovados em todo o Brasil, receberam a quantia de R$ 800 mil, sendo Araçatuba, em São Paulo, e Petrolina, do estado de Pernambuco.

“Na segunda escala, dois municípios receberam R$ 600 mil; três receberam R$ 500 mil e os demais foram abaixo de R$ 400 mil. A cidade de Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, recebeu apenas R$ 250 mil. Essa é uma demonstração da diferença do trabalho desta administração, de confiança, credibilidade e transparência”, destacou Dindo, como é conhecido o assessor executivo.

Participaram da reunião, além dos já citados, a vice-prefeita Edna Flor, os secretários municipais Marcelo Mazzei (SMDA, Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho e de Turismo); Suzeli Denys de Oliveira (Assistência Social e Participação Cidadã); Arnaldo da Silva, presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar (COMSEA), e Joel Lourenço, dirigente administrativo do departamento de Segurança Alimentar

“Para o ano passado terminamos em dezembro de 2018 e o plano de 2019 só foi iniciado em outubro, em virtude de fatores que incluíram a troca de governo federal, resultando em mais de 9 meses parados. Este recurso foi aplicado de outubro de 2019 a abril de 2020 e este ano já vínhamos mantendo contato no Ministério, para que acelerássemos esse processo e não ficasse um tempo tão distante”, descreveu Dindo.

Pandemia e Inovação

Dindo também informou que o prefeito Dilador Borges já assinou, na tarde desta terça-feira, a chamada pública para o Programa, e que a SMDA vai correr “a toque de bumbo” para que tudo acontece em tempo melhor. “Em tempo de pandemia, a secretaria vai inovar e farão os levantamentos via internet, por comunicação via aplicativo, com recebimento de fotografias dos documentos e criação de arquivos digitais dos cadastrados, sem contato presencial, o que também vai conferir agilidade e acreditamos que, no máximo em dois meses, já estaremos trabalhando”.

Joel Lourenço adianta que é prevista a compra de aproximados 324 mil quilos de alimentos da agricultura familiar de Araçatuba, uma média de R$ 2,50/Kg, um preço oficial com referencia da Ceagesp. Serão atendidos entre 150 a 200 produtores, dependendo da oferta de cada um deles, acrescenta.

“Dada a aprovação, serão comunicadas as entidades, que também deverão fazer suas comunicações via digital, que devem emitir, cada uma, suas estratificações com informações de quem são os atendidos, bem como dos CRAS, sobre as famílias, em um projeto que ainda será montado, para que o Ministério analise entrada e saída de produtos, para quem serão entregues, quem vai consumir, tudo previsto a acontecer dentro destes dois meses”, detalha Lourenço.

Edna Flor celebrou a aprovação frente à realidade agravada pela pandemia. “Já não é segredo para niguem a dificuldade que os pequenos e médios tem tido para conseguir crédito junto às instituições bancárias, e esse programa leva direto à mão do produtor”.

Suzeli Denys (SMAS) aponta o crescimento de procura por alimentos, com número aproximado de 4 mil cestas básicas desde abril, somando-se os 6 CRAS e o Fundo Social de Solidariedade (FSS) de Araçatuba.

O prefeito Dilador Borges quer que esse fato chame a atenção dos prefeitos da região. “Todos devemos ver esta questão com maior carinho. Podemos mudar a realidade da nossa área se considerarmos que 43 municípios, se tiverem seus planos aprovados, podem deslocar um investimento muito significativo para cá, que significará uma injeção na economia, alavanca a região com um programa apenas, que em média, pode somar de 8 a 10 milhões, incentiva a agricultura familiar, ajuda a escoar a produção, melhorar a vida de quem produz e de quem recebe os alimentos”.

Live pelo futuro do agro

Dindo avisou que na quinta – feira, 21 de maio, será realizada uma live com representantes da Prefeitura de Araçatuba, do Siran, do Sebrae e da CDRS – Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento em Araçatuba, que discutirão os impactos da pandemia no agromercado, em que cada um fará um preâmbulo dos últimos quadros dos dicersos setores, na qual o Sebrae promete apresentar as ferramentas de inovação ao pequeno produtor, como sites, ferramentas de delivery, de troca de informações entre os produtores e outros recursos, para que possam estar preparados a outras situações que possam exigir medidas de adaptação, funcionando também para a evolução deles em termos de planejamento e metas.