Publicado em 27 de abril de 2020 às 22:55

Nessa segunda-feira (27), o prefeito Dilador Borges e o assessor executivo da secretaria de Desenvolvimento Agroindustrial , Arnaldo Vieira Filho, se reuniram com o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Araçatuba (SINHORES), Euflávio de Carvalho Júnior e empresários do ramo. O encontro ocorreu no salão azul da prefeitura.

O prefeito ouviu, durante o encontro, os pedidos dos empresários referentes à flexibilização no setor. O presidente do sindicato, Euflávio, perguntou sobre o que a prefeitura poderia fazer para ajudar os comerciantes, referente a impostos e a reabertura desse segmento.

O prefeito Dilador explica que prorrogou o pagamento de impostos com vencimento no mês de abril para agosto “Estamos prorrogando os pagamentos de impostos, porém, não posso fazer além disso, como por exemplo, isentar impostos, se eu fizer isso posso responder por ato de improbidade administrativa. Eu estaria cometendo ato de dispensa de receita e isso é contra a lei”.

O prefeito destacou ainda que é o comércio que ajuda a máquina pública a seguir em frente. “São vocês que ajudam a prefeitura a seguir em frente, o recurso vem do comércio, dos impostos, sem isso vai ser difícil para a prefeitura também. Eu nunca trabalhei para fechar o comércio! Porém, a vida está a cima de tudo, temos que compreender o Governo do Estado e Ministério da Saúde. Só nos resta cumprir a lei”.

O proprietário de um restaurante, Sergio Lopes, pediu ao prefeito que aja firmemente com relação às medidas de isolamento social e com os comerciantes que estão trabalhando.

O comerciante se baseou no “Plano São Paulo” para dizer que é a única saída para que o comércio volte a abrir. “Prefeito, pedimos que seja firme com as normas adotadas pelo Estado e pelo município no que se refere ao isolamento, com essa conversa foi possível entender sua postura, nossa esperança é que Araçatuba entre na zona verde, para que possamos voltar a trabalhar o mais breve possível”.

O “Plano São Paulo” irá classificar as regiões e municípios por nível de risco: zona vermelha, zona amarela e zona verde e condicionar a flexibilização aos critérios de preparação do sistema de saúde, da sociedade e dos setores econômicos.

Em resposta, Dilador explicou que já está agindo firmemente com os proprietários de comércio que estão abertos e que essa semana o foco será lotéricas e bancos. “Não queremos multar, mas o estabelecimento que for notificado e não cumprir as normas, na segunda visita do fiscal, infelizmente a determinação é fechar. Essa atitude é justamente para que nossa cidade possa estar dentro de critérios de avaliação de forma positiva, e assim, poder ter a reabertura gradual do comércio o mais breve possível”.

O prefeito finalizou o encontro pedindo a compreensão dos empresários explicando que toda semana participa de videoconferência com o Governo do Estado de São Paulo em busca de solução para saúde e para o setor empresarial. “Tenho participado de todas as videoconferências que o Estado de São Paulo realiza, já participei com o David Uip, com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e todos que estão na linha de frente para resolver essa situação. Em todas as videoconferências eu e outros prefeitos abordamos a necessidade de flexibilização, porém, é compreensível as decisões tomadas pelos especialistas”.