Publicado em 14 de dezembro de 2017 às 15:52

Em uma operação especial acontecida na última quarta-feira (13), a Guarda Municipal de Araçatuba transportou órgãos retirados de uma doadora na Santa Casa do município até o aeroporto Dario Guarita. A corporação escolta regularmente os veículos que realizam o transporte de órgãos, mas foi a primeira vez que a própria Guarda Municipal transportou as equipes médicas e os órgãos captados.

Quem realizou a doação foi uma jovem de 23 anos que residia em Avanhandava e faleceu na manhã de segunda-feira (11) em um acidente de moto. Ela foi levada para Penápolis e, em seguida, transferida para a Santa Casa de Araçatuba, onde constataram morte cerebral e seus familiares concordaram em doar seus órgãos.

Foram captados pâncreas, córneas, coração, rins, fígado e pulmões da doadora, que foram transportados pela Guarda Municipal ao aeroporto em duas viagens, junto às equipes médicas. A corporação foi informada que o deslocamento das equipes médicas se iniciaria perto das 11h, mas a primeira equipe saiu do hospital com o coração e pulmões apenas após as 13h. Os órgãos em questão precisam ser transplantados em até quatros horas após sua captação.

O atraso aconteceu porque as equipes estavam preparando em outros hospitais os pacientes que receberiam a doação dos órgãos. Ao serem levados até o aeroporto, aviões, sendo um deles da Força Aérea Brasileira, levaram os médicos aos destinos. A equipe médica responsável pelo coração seguiria então ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, de onde seria transportada de helicóptero até o Instituto do Coração a fim de realizar o transplante.

Assim que levaram a primeira equipe ao aeroporto, os Guardas Municipais voltaram à Santa Casa para transportar os demais médicos, que realizaram a captação do pâncreas e fígado da doadora, levando-os também ao aeroporto e finalizando a ação às 15h30. O transporte foi agilizado graças a agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana, que bloquearam os cruzamentos e permitiram a passagem da guarnição.

De acordo com o secretário municipal de segurança, Antônio Erivaldo Gomes Assêncio, a Guarda Municipal realizou um trabalho de excelência. “É para isso que a corporação existe: para servir a comunidade. Quem vai receber os órgãos provavelmente não vai saber dessa atuação da Guarda, mas o importante é que sabemos que demos nosso melhor para ajudá-los”, completou.