Publicado em 18 de janeiro de 2019 às 19:00

A vice-prefeita de Araçatuba, Edna Flor, recebeu em seu gabinete a visita de representantes da Aelesab, gestora do Programa Bom Prato em Araçatuba, que apresentaram de projeto para acrescentar outros serviços ao público atendido no local.

A coordenadora do Bom Prato, programa de Segurança Alimentar do Governo do Estado de São Paulo, Andréia Bonalume, em companhia de Nivaldo Nunes Caetano, diretor da Aelesab – Programas de Integração e Assistência à Criança e Adolescente, explicaram a intenção de implantar na unidade de Araçatuba o Projeto de Cidadania e Intersetorialidade. “ Visamos atender as populações oferecendo ações para orientar, encaminhar para soluções de questões sociais como empregabilidade, saúde e educação, por exemplo. Por muitas vezes eles vão até a unidade e não sabem que há como ter encaminhamento para atendimento psicológico, onde tem na cidade, onde tem que ir, etc. Então estaremos fornecendo essas informações, em parceria com a prefeitura de Araçatuba, através dos Cras e UBS, além de dar esse suporte e até realizar campanhas voltadas a eles”, esclarece Bonalume.

Nivaldo Caetano destaca que o projeto é da associação e celebra o sucesso da parceria com a prefeitura de Araçatuba. “Estamos muito contentes pelo sucesso de como tudo está acontecendo, de portas abertas para caminharmos juntos, sempre buscando formas de melhorar, somando forças para obtermos grandes sucessos lá na frente”, incentiva o diretor.

“É um diferencial entre as 56 unidades, pois a Aelesab é a única organização que pensou em realizar esse tipo de projeto dentro as unidades do Bom Prato, sendo que mantêm três unidades, Bauru, Barretos e Araçatuba”, acrescentou a coordenadora do programa estadual.

Edna Flor considerou importante a idéia do projeto de se aproveitar a dinâmica do espaço. “Às vezes nos esquecemos que temos todos os dias a circulação de cerca de 1200 pessoas no restaurante quando realizamos campanhas educativas como vacinação, dengue, escorpião, matriculas inicio de aulas, lixo, etc, bem como em datas comemorativas, quando poderíamos também utilizar esse potencial humano concentrado, numa época que tanto ficamos focados em redes sociais, podendoter esse contato direto com as pessoas, que por sua vez podem ser alvos diretos dessas campanhas, bem como as famílias que elas alcançam”.

Maria Cristina Domingues, secretária municipal de Assistência Social e de Participação Cidadã, abordou os números do Bom Prato e do anterior Restaurante Popular, em comparação ao alcance socioeconômico de ambos os programas. “Trouxemos à reunião de secretários o número de refeições que o município serviu até dezembro, nesses seis meses, e pudemos retratar o ganho que tivemos, pois o serviço anterior corresponderia a apenas 15% do que atualmente servimos. O custo disto para o município é menor e servimos mais refeições, logo mais pessoas são atingidas pelo programa de segurança alimentar, graças à parceria do Governo do Estado de São Paulo com a Prefeitura de Araçatuba”.