Publicado em 23 de abril de 2018 às 17:58

“Sensação de liberdade. Lá no alto passou na cabeça um verdadeiro filme da história da minha vida”. Essa foi a descrição de Haroldo da Silva, um dos idosos do Asilo São Vicente de Paulo que participou do 1º Encontro Solidário promovido pelo Clube de Paramotor de Araçatuba, com apoio da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Recreação (SMELR), no último sábado (21).

Aos 84 anos, o senhor Haroldo foi um dos primeiros a voar. Ele, que já saltou de paraquedas, vestia um capacete digno de um piloto de avião antes mesmo de entrar no equipamento.

O encontro ocorreu em uma área no final da rua Conde Zepelin, no bairro Jardim Universo, em comemoração ao Dia do Paramotor, instituído pela lei municipal nº 8.035/18 de autoria do vereador Alceu Batista. A diretoria do clube disponibilizou paratrikes que possibilitaram vôos gratuitos para atendidos do Asilo São Vicente de Paulo, Instituto de Cegos Santa Luzia, pessoas portadoras de necessidades especiais e que fazem tratamento de câncer. A atividade foi acompanhada pela vice-prefeita Edna Flor; secretário municipal de Esporte, Lazer e Recreação, Sergio Tumelero e os vereadores Alceu Batista e Cido Saraiva.

João Gonçalves Leal é deficiente visual e nunca tinha voado de paramotor. Vinculado ao Instituto para Cegos Santa Luzia, ele disse que pretende voltar mais vezes ao clube. “Tenho 67 anos e nem minha cegueira me limita. Parecia que eu estava com asas lá em cima. Já quero voar mais vezes”, declarou.

Todos os participantes voaram acompanhados de um monitor. O paratrike, com capacidade para duas pessoas, pesa 30 kg e utiliza 5 litros de combustível por uma hora de vôo. O equipamento custa em torno de R$40 mil.

CONCESSÃO DA ÁREA

Na ocasião, a vice-prefeita Edna Flor oficializou a concessão da área ao Clube de Paramotor. O local tem 97 mil metros quadrados e já é utilizado pelo clube para execução das atividades.

O presidente do Clube, Claudemir Antônio Carlos, agradeceu o apoio da prefeitura para a realização do evento e pela concessão da área. “Não é em qualquer lugar que se vê um clube ter uma área tão grande como essa. Com certeza faremos outras ações envolvendo a comunidade em nosso esporte”.