Publicado em 04 de setembro de 2019 às 09:59

Projeto desenvolvido pela Aruê tem como propósito trazer o universo pessoal para a estamparia e ainda gerar renda

Da Redação

“Ser ou não ser, eis a questão”, a célebre frase de um dos maiores escritores e o mais influente dramaturgo do mundo – William Shakespeare – tem resposta: Sim, Ser. O “EU”, o universo que cada pessoa compartilha, entendido aqui como sua identidade cultural, são a matéria prima de um curso que será dado em Araçatuba no período de 23 a 26, de setembro, no (Cras – Centro de Referência de Assistência Social – São José). É gratuito e as inscrições começaram nesta segunda, dia 2, e prosseguem até o dia 20 de setembro, no CRAS São José, para o público atendido pela unidade, e por formulário online para a população em geral, no endereço: https://forms.gle/Bd9T9JpMPtGWFa8G6.

O curso livre Serigrafia Artesanal: cultura, identidade e desenvolvimento tem duração de quatro dias e ensina passo a passo essa técnica, além de capacitar os participantes para o desenvolvimento de um plano de negócios e dar suporte EAD com aulas de silk screen acessíveis pelo período de um ano.

“A nossa proposta é valorizar a identidade cultural dos participantes e, a partir daí, direcioná-los a expressar sua vivência em estampas para camisetas podendo atuar no desenvolvimento de novos nichos de mercado, por exemplo”, diz o produtor cultural e massoterapeuta Rafael Batista.

O projeto é um financiamento realizado pelo Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura, Proac, Prefeitura Municipal de Araçatuba e Secretaria Municipal da Cultura.

Rafael Batista explica que a serigrafia é uma das técnicas de estamparia mais versáteis e pode ser utilizada para “dar vida” ou criar uma identidade em diversos produtos, desde um simples stencil até peças de decoração ou brindes empresariais.

“Imagine que o universo no qual você está inserido ou faz parte é de motociclistas. O participante vai criar imagens que dão identidade àquele grupo e poderá, além de desenvolver uma atividade prazerosa, representar o seu cotidiano e também montar um negócio, que proporcione renda extra ou mesmo seja a renda principal para ele e sua família. E os temas são conforme a demanda e a criatividade do participante, pode ser de roqueiro a Tião Carreiro”, por exemplo”, explica o idealizador do projeto.

Os materiais necessários para começar a vislumbrar uma possibilidade de trabalho são apenas tela, tinta, rodo, papel sulfite, fita adesiva, estilete e criatividade, que traduz-se também, em pesquisas de imagens e composições de novas criações.

Todos os participantes do curso receberão o material para começarem a desenvolver os seus projetos.

Mais do que puramente a técnica de serigrafia artesanal, os participantes serão direcionados rumo a criar novas propostas de negócios de acordo com suas identidades culturais. Serão capacitados ainda para desenvolver o marketing pessoal e ter visibilidade nas redes sociais, além de consultoria individual sobre empreendedorismo.

É isso mesmo, o participante vai sair do ponto zero e ser dotado de todas as ferramentas para que a serigrafia artesanal seja uma forma de ele unir identidade, cultura e renda.

“Estamos em uma área carente da cidade e o projeto vem ao encontro das necessidades do público atendido. Será uma forma de expandirem o leque de opções de renda através da arte, que nos enche os olhos, ao mesmo tempo que abre uma porta para o mercado. Neste momento em que estamos passando no Brasil, é riquíssima essa oportunidade”, afirma o psicólogo do CRAS do São José, Alexandre Cassimiro dos Santos.

Formação dos participantes será feita por equipe de profissionais

O projeto Serigrafia Artesanal promove inclusão social, bem como é uma oportunidade de geração de renda para a comunidade atendida, sendo opção de desenvolvimento viável aplicada através de ações multidisciplinares, favorecendo a indústria criativa no município.

As criações produzidas serão norteadas para aplicação em camisetas, mas a técnica de impressão em serigrafia pode ser utilizada em suportes diversos, expandindo as possibilidades de empreendimento dos participantes da oficina.

Após o aprendizado da técnica de serigrafia artesanal, os participantes irão receber as telas utilizadas durante o processo e ainda um curso EAD com técnicas avançadas em serigrafia para fomentar a continuidade do aprendizado, e, assim, desenvolver um polo criativo e sustentável, na cidade.

O material utilizado durante os processos de serigrafia artesanal tem baixo custo e também pode ser montado manualmente. As peças poderão ser comercializadas pelos participantes do projeto, estimulando a economia criativa, o empreendedorismo e o desenvolvimento local, bem como a redescoberta do fazer manual.

Articulando economia, gestão, cultura e identidade, gera-se um produto com valor agregado. “O investimento público nesta proposta torna-se uma via de promoção do desenvolvimento social na comunidade atendida, valorizando a prática empreendedora, o intercâmbio cultural bem como o surgimento de novos projetos conceituados dentro da proposta de economia criativa, que vem ganhando o mundo e transformando a maneira como nos relacionamos com a vida”, finaliza o idealizador do projeto.

PROGRAMA DO CURSO

MÓDULO 1: Cultura, identidade e empreendedorismo

A partir dos conhecimentos prévios do público acerca do tema Cultura e Identidade serão desenvolvidas atividades de reconhecimento e valorização da cultura pessoal de cada participante. Afinal cada um traz consigo afinidades, gostos, que podem ser força motriz na concepção da identidade a ser aplicada no trabalho com a serigrafia. Com o auxílio de um designer gráfico, o participante desenvolverá duas estampas, uma para ser trabalhada no processo de impressão das telas de serigrafia e a outra como possibilidade de um novo modelo.

Facilitadores: Rafael Batista (produtor cultural) e Daniel Guizelini (artista plástico)

MÓDULO 2: Serigrafia Artesanal

A atividade está focada no ensino da técnica artesanal de serigrafia direcionada para aplicação em tecidos. O processo é totalmente manual, sem a necessidade de revelar telas digitalmente ou de usar ferramentas profissionais, e tem custo acessível. Na serigrafia, as possibilidades são infinitas, permitindo a produção de artes decorativas, informativos, customização de roupas e o que mais a imaginação permitir. A serigrafia engloba diversas outras técnicas tendo o potencial de desenvolver aptidões artísticas e se tornar uma fonte de renda.

Facilitador: Gé Coltre (serigrafista)

MÓDULO 3: Marketing Pessoal

Esse workshop tem o objetivo de introduzir no público o empreendedorismo pessoal, possibilidades de visibilidade orgânica nas redes sociais sem investir em impulsionamentos de publicações online, buscando vias de baixo custo na promoção de seu empreendimento.

Facilitador: Ernesto Mendonça (publicitário e produtor cultural)

SAIBA MAIS

O Curso Estampando Camiseta com Silk Screen (EAD) é constituído por textos, fotos e vídeo aulas onde são ensinados todos os processos (passo a passo) da serigrafia. Ele fará com que o participante aprenda mais recursos sobre essa técnica versátil, criar suas próprias camisetas ou montar seu próprio negócio!

Foi desenvolvido por Rodrigo Pereira, designer gráfico com mais de 18 anos de experiência no mercado off-line e online e atuante a 14 anos no mercado da moda e personalização de produtos.

O curso é de 5 horas, com 12 meses de acesso, fórum online e certificado online. Ele pode ser acessado em computador, tablet e até mesmo pelo celular.

Cada participante das oficinas terá direito a duas camisetas 100% algodão, estampadas com a arte desenvolvida por ele no decorrer das atividades. Tendo por finalidade oportunizar as primeiras trocas comerciais, ou de divulgação, do trabalho do realizado.

Ao todo serão realizadas 17 horas de atividades formativas presenciais e mais 5 horas de atividades EAD, para um público de 15 pessoas. A avaliação das atividades será realizada ao término das oficinas através de formulário. As telas de impressão das estampas serão doadas aos participantes do projeto.

VISÃO GLOBAL

“A serigrafia artesanal é uma técnica de baixo custo e grande viabilidade. É de fácil acesso e dá possibilidade ao participante desenvolver um projeto que una prazer, realização e rentabilidade, levando ao desenvolvimento da economia local ao mesmo tempo que fortalece a cultura individual e do grupo ao qual o participante integra”, Rafael Batista – produtor cultural.

“A técnica ensinada será desenvolvida em camisetas, mas a proposta de uso da serigrafia vai até onde a imaginação de cada um levar. O curso vai ensinar o silk screen dentro de uma proposta de desenvolvimento e criação a partir do ‘EU’ e da comunidade em que ele vive, criando a possibilidade de uma economia cravada no meio da cultura e da identidade pessoal do participante”, Daniel Guizelini – artista gráfico e designer.

“Eles serão orientados quanto às inúmeras possibilidades de negócios. Cada participante terá uma mentoria com o objetivo de despertar e promover seus projetos e propostas. Eles também serão orientados quanto ao uso das redes sociais como ferramenta de negócios, com custo zero. O nosso propósito é que os participantes saiam com uma visão mais aguçada para o mercado e o curso seja um mecanismo de novos projetos profissionais”, Ernesto Mendonça – publicitário, empresário e produtor cultural.

“A nossa finalidade com o curso de serigrafia é a de que os participantes desenvolvam conhecimento quanto à economia criativa e tenham um primeiro contato com essa atividade, neste Caso uma técnica artesanal e mais artística. Aí então, eles vão saber que podem fazer diferentes produtos e atingir uma cadeia imensa de negócios, pessoas ou grupos específicos, ao mesmo tempo que, desenvolvem uma atividade prazerosa que pode se tornar fonte de trabalho e renda”, Gé Coltre – serigrafista, produtor cultural e publicitário.

SERVIÇO

Curso Livre de Serigrafia Artesanal: cultura, identidade e desenvolvimento

Inscrição – De 2 a 20 de setembro. (público do CRAS: inscrições na unidade e público geral: https://forms.gle/Bd9T9JpMPtGWFa8G6)

Quando – 23 a 26 de setembro de 2019 (19h às 22h30)

Onde – CRAS São José localizado à avenida Fundador Paulino Gatto, 900 – Conj. Hab. Mão Divina

CONTATO

Mais informações e entrevistas com Nany Fadil (16) 99763-4413 – também whats ou nanyfadil@yahoo.com.br