Publicado em 10 de junho de 2022 às 16:21

A Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com o Pontos MIS, disponibilizou hoje (10), a programação para as sessões de cinema presenciais do mês de junho.

O Pontos MIS é um programa de formação e difusão cultural com atuação em todo o estado de São Paulo. Mensalmente, disponibiliza mostras de filmes para as cidades parceiras programarem e exibirem presencialmente em seus respectivos espaços culturais, visando a formação de novos públicos para a cultura e para o cinema.

Os espaços utilizados pela Secretaria Municipal de Cultura são o Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge (rua Armando Sales de Oliveira, s/n, Bairro das Bandeiras), e a Estação Cidadania (rua Elza Almeida Lemos, 975, Res. Jardim Atlântico).

Todas as sessões são gratuitas e abertas ao público. Para agendamento escolar, é preciso entrar em contato com a Biblioteca Municipal através do número 3622-5559.

Confira abaixo a programação de junho.

Aladdin (1992)

Local: Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge
Data: 21/06/2022
Horário: às 8h
Dir. : Ron Clements e John Musker
País de produção: EUA
Tempo de duração:  1 hora e 30 minutos
Ano: 1992
Classificação etária: Livre
Sinopse: Após o sultão ordenar que sua filha, a princesa Jasmine, ache um marido rapidamente, ela foge do palácio. Jasmine encontra um tipo meio malandro, Aladdin, que conquista seu coração. Aladdin liberta o gênio da lâmpada e tem seus desejos atendidos. Porém, ele logo descobre que o inimigo tem outros planos para a lâmpada, e para a princesa Jasmim.


Cidade de Deus (2002)

Local: Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge
Data: 21/06/2022
Horário: às 19h
Dir. :  Kátia Lund e Fernando Meirelles
País de produção: Brasil
Tempo de duração: 2 horas
Ano: 2002
Classificação etária: Maiores de 16 anos
Sinopse: Buscapé é um jovem pobre, negro e sensível, que cresce em um universo de muita violência. Ele vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos do Rio. Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé é salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É por meio de seu olhar atrás da câmera que ele analisa o dia a dia da favela em que vive, onde a violência aparenta ser infinita.