Publicado em 07 de agosto de 2018 às 18:12

O Centro de Referência da Mulher (CRM) “Josymary Aparecida Carranza”, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) de Araçatuba, promoveu nesta terça-feira (7) um evento comemorativo aos 12 anos de criação da Lei Maria da Penha.

A Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, leva o nome da farmacêutica cearense Maria da Penha, uma das principais ativistas na luta pelo fim da violência contra a mulher. A secretária municipal de Assistência Social e Participação Cidadã, Maria Cristina Domingues, destacou o processo de criação do CRM como forma de auxiliar mulheres vítimas de violência, junto aos serviços já existentes. “Depois de quatro anos sancionada a Lei Maria da Penha, nós tivemos a felicidade de ser implantado o CRM em Araçatuba, um programa importante para discutir políticas contra a violência e alternativas fornecer um bom atendimento às mulheres vítimas dos mais variados tipos de violência”.

A secretária também expôs a dinâmica trabalhada com as mulheres através do serviço.“Os números de mulheres vítimas de violência atendidas no CRM têm aumentado consideravelmente. Nós, da SMAS, fazemos a leitura social de que essa violência está saindo dos muros, das paredes. As mulheres estão indo em busca de segurança e acolhimento, nos ajudando a dar responsabilidade a quem comete a violência. Para isso, a parceria com a Defensoria Pública, que atualmente atende as mulheres dentro do CRM, é essencial”.

Tiveram destaque durante a abertura a coordenadora do CRM, Sandra Ferreira Costa; a secretária municipal Maria Cristina Domingues (SMAS e SMPC); o presidente da Câmara Municipal de Araçatuba, Rivael Papinha; o defensor público Ângelo de Camargo Dalben; a secretária municipal de Cultura e de Turismo, Tieza Lemos Marques; o secretário municipal da Fazenda, Josué Cardoso de Lima, que no ato representou o prefeito Dilador Borges, e a major PM Adriana Belluzzo, representando o CPI-10 (Comando de Policiamento do Interior 10). Após a abertura, a delegada do Deinter 10 Araçatuba, Ana Lúcia de Souza Ghâname, palestrou sobre “Conquistas e Desafios sobre a Lei Maria da Penha”.

CRM

Vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), o CRM foi criado com o objetivo de acolher a mulher vítima de violência e contribuir para que ela resgate sua autoestima.

Entre os serviços ofertados estão acolhimento, atendimento socioassistencial, atendimento psicológico e orientação jurídica, através de parceria com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo. Ainda há oficinas de reflexão e encaminhamentos para outros programas da Rede de Proteção Social. Também fazem parte do trabalho do CRM visitas domiciliares, palestras de divulgação e contatos interinstitucionais, entre outras ações.