Publicado em 12 de abril de 2017 às 15:41

Foi com o sorriso no rosto e a chave nas mãos que Taira Maria Vargas, de 22 anos, entrou pela primeira vez em sua casa própria. Ela foi a escolhida para representar, simbolicamente, a entrega das 677 casas do Conjunto Habitacional Porto Real II, que ocorreu nesta terça-feira (4). Taira estava acompanhada do marido Paulo Ferreira da Silva Júnior e dos filhos, de 4 e 2 anos, que residiam há cinco anos em uma casa alugada no bairro Verde Parque. A família pagava R$250 de aluguel, e agora a prestação será de R$80.

A entrega das residências em um evento promovido pela Caixa Econômica Federal e a Prefeitura de Araçatuba. O prefeito Dilador Borges afirmou, na oportunidade, que a realização do sonho da casa própria está entre as prioridades do governo. “Sabemos que há um déficit habitacional grande, e é por isso buscaremos parcerias com a Caixa para trazer mais investimentos e também para novas oportunidades de emprego”.

A secretária de Assistência Social, Maria Cristina Domingues, orientou aos novos moradores que cuidem de suas casas, pois é nela que surge a principal base de uma comunidade sólida e unida. “A casa é a base de uma família. É nela que nossos filhos são criados, que a educação é propagada. Eu desejo que a comunidade do Porto Real II tenha destaque positivo em todas as notícias da cidade”, afirmou a secretária.

FAMÍLIA

A senhora Aparecida Mianutti Vargas recebeu das mãos do prefeito Dilador Borges a chave de sua casa. Aos 82 anos, ela veio com seu filho, Roberto Vargas, e pretende se mudar o quanto antes. “Não quero esperar mais. Vou trazer minha nora e meus netos pra morar comigo. Tenho inscrição pra conseguir a casa faz uns 10 anos, e agora até que enfim consegui”, disse.

Esse é o sexto empreendimento do tipo construído em Araçatuba e está localizado ao lado do Porto Real I. A casa é composta por dois quartos, sala, cozinha, área de serviço e banheiro. O investimento foi de R$ 47,3 milhões.

Estiveram presentes a vice-prefeita Edna Flor, a primeira dama Deomerce Damasceno, secretários e vereadores municipais, além de representantes da Caixa Econômica Federal e da Lomy Engenharia, responsável pela construção das casas.