Publicado em 17 de abril de 2020 às 18:45

Foi emitida pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) a autorização para início de operação de aterramento sanitário de lixo domiciliar em nova célula instalada no aterro sanitário municipal de Araçatuba.

O documento da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo confere licença de operação da área ampliada, com validade de um ano e quatro meses, até agosto de 2021.

Dilador Borges, prefeito de Araçatuba, fala da capacidade de ampliação do aterro realizada por meio de projeto executivo da atual gestão municipal. “Alguns diziam que o limite seria 2017 e nós acreditávamos e provamos que suportará mais vários anos. Desde janeiro de 2017, muita luta ocorreu para comprovar a verdade às autoridades estaduais e federais resultando na continuidade da operação e até mudança de normalizações técnicas em âmbito estadual”.

Lucas Proto, assessor executivo da Secretara Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Araçatuba, resume o sucesso de adequações e fala de futuro. “A primeira ampliação foi em 2017, a segunda ocorreu entre 2018 e 2019 e já está se encaminhando a terceira, dentro do mesmo aterro sanitário, recebendo licenças ambientais em todas as fases. Só nesta nova célula, liberada agora, já temos mais de um ano de autorização para operação de aterramento ambientalmente adequado dos resíduos domiciliares de toda a cidade. Temos mais fases de ampliação previstas no projeto executivo, que precedem outras fases possíveis dentro da gestão inteligente proposta ao aterro municipal”, completa Proto.