Publicado em 12 de julho de 2019 às 18:00

Em um ano de funcionamento em Araçatuba, o Programa Bom Prato gerou economia de R$1.511.496 milhão à prefeitura. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (12), durante as comemorações de um ano do programa.

Antes de firmar convênio com o Governo do Estado de São Paulo, o município arcava com todos os custos do antigo Restaurante Popular, que somava R$1.800.000,00 ao ano em despesas. Em um ano com o Bom Prato em funcionamento de segunda a sexta-feira, a prefeitura gastou apenas R$288.504,00, valor equivalente à quantidade de almoços servidos. As unidades de café da manhã são custeadas pelo governo estadual.

ANIVERSÁRIO

A cerimônia de aniversário aconteceu no próprio Bom Prato e contou com a presença do prefeito Dilador Borges, da secretária de Assistência Social e de Participação Cidadã, Maria Cristina Domingues, da diretora da DRADS (Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social), da diretora e do coordenador geral da AELESAB (Programa de Integração e Assistência a Criança e Adolescente), empresa gestora do Bom Prato, Daniele Camargo e Nivaldo Nunes, respectivamente, e da presidente da Câmara, Tieza Lemos Marques.

O prefeito Dilador Borges disse a administração pública deve ser comandada com responsabilidade e respeito ao dinheiro público. “Estamos fazendo mais com menos, para que mais pessoas sejam atendidas e os serviços sejam ampliados. Já solicitei ao Governo do Estado de São Paulo que a quantidade de refeições aqui no Bom Prato aumente”.

Nesta sexta-feira (12), a fila para entrada virava o quarteirão. Pessoas de todas as idades foram almoçar no Bom Prato, que serviu hoje um cardápio especial: arroz, feijão, bisteca, mix de legumes ralados, pãozinho, bolo e guaraná, com direito à música ao vivo. Muita gente elogiou o cardápio e o atendimento dos funcionários.

BOM PRATO

O Bom Prato serve 1.500 refeições ao dia, sendo 1.200 almoços (R$1) e 300 cafés da manhã (R$0,50). A unidade do Bom Prato em Araçatuba fornece refeições balanceadas, com cardápio preparado por nutricionistas, com almoço composto por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa, totalizando 1.200 calorias.

O café da manhã compreende leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação, num total de 400 calorias.