Publicado em 20 de junho de 2018 às 14:35

Uma visita técnica ao bairro Jardim Moreira reuniu o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges, representantes da Samar (Soluções Ambientais Araçatuba) e vereadores para reconhecimento das áreas que deverão sofrer obras de rebaixamento das galerias de água e esgoto, que encontram-se em altura irregular, para que posteriormente possa ser feita a pavimentação das vias.

Ernesto Tadeu Consoni, secretário Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, explica que o Jardim Moreira, a exemplo de outros bairros como o Jardim Etharari e bairro Água Branca, é um passivo que foi aprovado à sua época mesmo não tendo respeitadas as exigências de infraestrutura que o loteador de uma área deve prover. “Nessas áreas foram feitas apenas redes de água e esgoto e instaladas erroneamente, numa cota alta, que não permite a pavimentação. Se for passar a máquina para fazer a troca de solo, vai afetar a tubulação que está a poucos centímetros abaixo do terreno”, ilustra o secretário.

Consoni descreve o trabalho da Samar como de grande colaboração ao município. “Primeiramente a Samar vai realizar procedimentos para rebaixar a rede de galerias dos Jardins Etharari e Moreira, para depois podermos pavimentar. Na verdade a Samar está prestando um grande serviço que nem é de responsabilidade dela, pois quando o município aceitou esse loteamento, ele se responsabilizou por aquilo naquela época. Não devia ter aceitado, mas aconteceu”, reforça.

“Assim que a Samar arrumar, o prefeito vai tentar, junto ao orçamento para 2019, recurso da União para pavimentar o Jardim Moreira, Etharari, a avenida Juscelino Kubitschek e outros locais que necessitam”, arremata Consoni.

Da visita técnica participaram o prefeito Dilador Borges e os secretários municipais Tadeu Consoni (Planejamento Urbano e Habitação) e Constantino Vourlis (Obras e Serviços Públicos), o presidente da Câmara Municipal, Rivael Papinha, os vereadores Marcio Saito e Gilberto Batata Mantovani e representantes da Samar, o assessor de imprensa Fernando Sávio, o diretor técnico Rondinaldo Lima, o coordenador de planejamento Denis Monteiro e o presidente do Grupo GS Inima Brasil, Paulo Roberto de Oliveira.