Publicado em 01 de fevereiro de 2018 às 08:59

A Prefeitura de Araçatuba publicou em 31 de janeiro, no Diário Oficial, a Resolução da Secretaria Municipal de Educação que institui o projeto experimental de recuperação intensiva para alunos do Ensino Fundamental. A resolução dispõe sobre a regulamentação, o funcionamento e a organização de projeto experimental e dá providências correlatas para o ano letivo de 2018.

O projeto tem como alvo escolas que não têm conseguido atingir a meta do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) nos últimos anos ou que apresentam alto índice de repetência e distorção idade/ano.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Silvana de Sousa e Souza, o objetivo deste projeto é estimular professores, com experiências exitosas em alfabetização e linguagem matemática, para que desenvolvam atividades de recuperação aos alunos com menor desempenho em seus contraturnos escolares.

“O diferencial do projeto é que mesmo os alunos de período parcial ficarão dois dias da semana em período integral para o desenvolvimento das atividades”, destaca a secretária.

“Para atuar neste programa, cada professor deverá apresentar um projeto, que será submetido a uma banca avaliadora. “Os melhores projetos serão selecionados. Poderão se candidatar os profissionais da rede municipal e, como incentivo para aderir ao programa, terão, se aprovados, um acréscimo de 20% nos rendimentos”, explica.

A secretária ainda ressalta que haverá a necessidade de contratação de professores, o que ocorre seguindo a classificação do concurso vigente. “Ainda não temos a quantidade de professores que precisarão ser contratados pois, em fevereiro, as escolas farão o diagnóstico dos alunos que precisam ser incluídos no programa”.

O objeto desta resolução traduz o empenho da Secretária Municipal de Educação, Silvana de Sousa e Souza, em cumprir com a responsabilidade do sistema de ensino de garantir a todos os seus alunos oportunidades de aprendizagem que possam promover continuamente avanços escolares.

Desta forma, o projeto experimental de recuperação intensiva revela o olhar cuidadoso para com as escolas e constitui mecanismo de garantia da superação de dificuldades encontradas pelos alunos, devendo ocorrer ao longo do ano letivo.