Publicado em 16 de julho de 2018 às 18:34

A Horta Municipal, uma das atrações da 59ª Exposição Agropecuária de Araçatuba, foi aberta na manhã desta segunda-feira (16) para que representantes de programas da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), entidades vinculadas e interessados em geral pudessem fazer a colheita dos alimentos.

Cultivada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agroindustrial (SMDA), a horta teve este ano 822 m² de área cultivada em uma área total de 1.500 metros quadrados. Foram apresentados novos tipos e técnicas de cultivo em área otimizada, com formato didático e de entretenimento.

Mais de quarenta espécies, entre verduras, legumes e hortaliças, foram disponibilizados aos Cras (Centros de Referência de Assistência Social), Programa Lobato (Sítio da Criança), Secoi (Serviço de Convivência Infanto Juvenil), Casas Abrigo Masculina e Feminina, Ação Jovem, CCI (Centro de Convivência do Idoso), Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), CRM (Centro de Referência da Mulher) e Centro Pop (Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua).

Os alimentos também foram doados para entidades parceiras à SMAS, sendo elas Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais); Associação Beneficente Batista João Arlindo; Acrepom (Associação dos Catadores de Papel de Araçatuba); Arca (Associação Reinserção Social Crianças Adolescente em Araçatuba); Lar São João; Casa Bom Samaritano de Araçatuba (Manolo Garcia); Lar Espírita Caminho de Nazaré; Asilo São Vicente de Paulo; Lar da Velhice e Assistência Social; Instituto para Cegos Santa Luzia; AMA (Associação de Amigos do Autista de Araçatuba) e União Espírita Paz e Caridade.

VARIEDADES

Foram cultivados este ano repolho verde e roxo, couve, brócolis, couve chinesa, cinco variedades de alface, espinafre, agrião, almeirão catalunha, rúcula, beterraba, nabo, rabanete, tomatinho cereja, pimentão, quiabo, pimentas, abóboras como Caserta, Piramoita, Redonda Verde e também uma espécie de abóbora apenas ornamental, que não serve para alimentação.

Além dessas hortaliças, houve uma área de ervas medicinais e temperos, como cebolinha, coentro, salsa, tomilho, manjericão roxo e verde, alecrim, sálvia, alho-poró e orégano, além de ervas medicinais como poejo, hortelã, menta, losna, carqueja, melissa, e camomila, entre outras. Também haviam grama dos gatos e erva dos gatos, plantas que os felinos adoram comer.

Segundo Arnaldo Vieira Filho, assessor executivo da SMDA, “o grande intuito das hortas municipais é dar orientação e estímulo à produção, principalmente em hortas comunitárias nos bairros, levando ao conhecimento das pessoas as técnicas utilizadas pelos pequenos produtores. Na horta da Expô, a parceria com a SMAS coroou todo o trabalho de tantos meses”.