Publicado em 06 de julho de 2017 às 08:48

26 lousas digitais compradas pela prefeitura de Araçatuba em 2009 para atender a 26 escolas da rede municipal, ao custo aproximado de R$50 mil (cinquenta mil reais) à época, foram recentemente recuperadas e estarão aptas para seu uso pedagógico e em laboratórios de tecnologia.

Esses equipamentos foram encontrados sem uso, ainda dentro de suas caixas originais, e haviam sido dados como obsoletos em vistoria da Secretaria de Educação no começo deste ano, início da nova administração.

Por determinação do prefeito Dilador Borges, foi desencadeado esforço conjunto à Secretaria de Educação e o Departamento de Tecnologia da Informação e Modernização Administrativa (DTIMA) da prefeitura de Araçatuba para resgatar equipamento e torná-lo plenamente funcional. “Foi um trabalho a seis mãos, entre Governo, T.I. e Educação, para revertermos o jogo. O que tinha sido anunciado como prejuízo agora está recuperado e será plataforma de apoio avançado ao ensino de nossas crianças”, celebra o perfeito.

Estudos, testes e recuperação

Segundo a secretária municipal de Educação, Silvana de Sousa e Souza, as lousas digitais foram adquiridas em 2009, mas não foram implantadas até o momento. “Identificamos agora que as escolas possuem computadores, projetores de imagem e televisores que, com as atualizações, ficam possibilitados de funcionar sem que se faça mais investimentos e vão nos garantir 100% do uso”, confirma Silvana.

O dispositivo pode ser afixado em parede, tv digital, tela de computador ou qualquer superfície para projeção, sem a necessidade de um quadro ou lousa física, propriamente dita.

O sistema implementa a interatividade com textos, imagens, mapas, com recursos  para destaque, negrito, rotas e vetores, através de mecanismo que faz leitura espacial de movimentos e projeta-os sobre o arquivo trabalhado, permitindo que se grave sobre a imagem ou texto.

As lousas eram configuradas com linguagem mais antiga, com sistema operacional Windows XP.  Segundo Leônidas Rodrigues Neto, diretor do DTIMA, foi realizado amplo estudo técnico e atualização, de modo que os sistemas atuais consigam então interpretar as lousas digitais, sem qualquer perda de suas funcionalidades.

“Em princípio, havia uma descontinuidade tecnológica, mas através de updates conseguimos a adequação. Houve um alinhamento técnico entre TI e pedagogia para que seja usado na rede municipal, com enorme ganho tecnológico para as crianças”, explica o diretor de TI.

Neto acrescenta que os professores e monitores da rede municipal de ensino receberão treinamento para operar plenamente e replicar aos alunos o uso do equipamento atualizado, que recebeu inserções tecnológicas e topologia do mercado atual.

Sem custos

Ainda segundo o diretor do DTIMA, o custo total poderia chegar a aproximados R$ 200 mil se fossem considerados reposição de equipamentos e terceirização de serviços como instalações, assistência técnica e treinamentos de pessoal.” No entanto, não será necessário mais nenhum investimento por parte do município, pois todos estes procedimentos serão realizados pelos profissionais do DTIMA”, conclui Neto.